Milhares de pessoas saíram às ruas em todo o Brasil, nesta quarta-feira (1º),  para comemorar o Dia do Trabalhador e da Trabalhadora, em defesa da Previdência Pública, pedindo para barrar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 006/2019), que aumenta o tempo de contribuição e reduz o valor do benefício pago aos aposentados.

Pela primeira vez, o ato foi unificado e reuniu as centrais sindicais do país: CUT, Força Sindical, Intersindical, CPSP-Conlutas, Nova Central, CGTB, CSB e UGT.

As centrais decidiram durante o ato em São Paulo que dia 14 de junho será o Dia da greve Geral contra a reforma da Previdência, de Jair Bolsonaro.

Confira os atos realizados no país nesta manhã de 1º de Maio. 

O ato que reuniu o maior número de pessoas foi em São Paulo. Até às duas da tarde já haviam circulado pelo Vale do Anhangabaú cerca de 200 mil pessoas.

Entre as personalidades políticas presentes, além dos presidentes e representantes das centrais sindicais organizadoras do ato, estiveram o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, o candidato à presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos e a presidenta do PT Nacional, Gleisi Hoffmann.

Para o presidente da CUT Vagner Freitas o “único jeito de barrar a reforma da Previdência de Bolsonaro é nas ruas. É com greve geral”.

Bahia – Salvador 

O povo baiano saiu às ruas para participar do Ato Unificado da Classe Trabalhadora, às duas da tarde no Farol da Barra, em Salvador,  ao som de muita música. Estão previstas 14 horas de programação com a Banda Tambores de Búzios, Catadinho do Samba, Pisa Macio, seguido de ato político e se encerrando com Filomena Bagaceira.

O ato neste 1º de maio, é promovido pelo CUT/BA, demais centrais e movimentos sociais para demonstrar que o povo diz não à reforma da Previdência.

Ceará 

Na capital, Fortaleza, o ato unificado das centrais sindicais começou às 15h, na Praia de  Iracema. A concentração foi na Avenida Beira Mar, próximo ao espigão da Rui Barbosa.

Goiás

Em Goiânia, os manifestantes com apoio das centrais sindicais se reuniram na Praça Cívica por volta das 14h . Em seguida, saíram em passeata até a Praça Universitária, onde foi realizado um ato político, seguido de atividades culturais.

Os manifestantes enviaram uma mensagem clara,  de que os trabalhadores e as trabalhadoras não aceitam a reforma da Previdência, que só interessa aos banqueiros.

Paraíba

Na capital, João Pessoa, o ato promovido pelas centrais sindicais e pelos movimentos sociais Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo, começou às 14h em frente ao Centro de Zoonoses. De lá, os participantes, em protesto contra a Reforma da Previdência, caminharam com cartazes e faixas até o Mercado Público de Mangabeira.

O ato político teve atrações culturais como a banda Pau de Dar em Doido, os Menestréis MCs, João Neto e Forró Ripa na Xulipa, o grupos de teatro MilkShakespeare e o grupo de Capoeira Brasil.

Piauí

Em Teresina, o ato contra a reforma da Previdência teve o apoio de representantes do Movimento dos Trabalhadores da Alemanha e Ação Católica Operária que declararam que a luta deles é igual a luta dos brasileiros e contra a injustiça no mundo. O ato foi realizado pela manhã, na Praça da Integração.

Sergipe

A população de Aracaju, representantes das centrais sindicais, frentes, movimento sociais do campo e da cidade caminharam no 1° de maio unificado percorrendo o conjunto Augusto Franco e  os bairros Farolândia e Atalaia até os Arcos da Orla

No local foi realizado um ato político e cultural com coleta de assinaturas do abaixo-assinado contra a reforma da Previdência.

Fonte: Cut

Artigos Relacionados
Leia mais em CUT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

O Desafio Detox Digital Brasil

Desafio para todos os brasileiros: um dia inteiro desconectado de celulares e outras tecno…