O aplicativo Monitora Covid-19 já atendeu, em menos de quinze dias de funcionamento, 649 usuários, que utilizaram da tecnologia como ferramenta de apoio no combate ao novo coronavírus (Covid-19). A plataforma possibilita o atendimento e contato direto da população piauiense com profissionais da saúde.

“Com uma plataforma de acesso simplificado, o aplicativo é uma ferramenta de apoio ao combate à pandemia no Piauí, onde a Sesapi faz o acompanhamento da situação de pessoas que estão com sintomas da doença, com identificação dos sintomas suspeitos, orientação para atendimento médico e indicação do posto de atendimento mais próximo”, explica o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

O aplicativo conta com 69 profissionais da saúde, que passaram por treinamento e estão à disposição para realizar o atendimento on-line, direto de uma sala de controle que funciona no Hospital Getúlio Vargas.

“A maioria dos pacientes que baixam a plataforma são casos classificados como cinza (1735), em seguida verde ( 797), amarelo (113), logo depois laranja (41) e por fim os mais graves de risco vermelho (43). Lembrando que muitos mudam de classificação, podendo sair de uma mais grave para mais leve e vice-versa”, explica o médico otorrinolaringologista Bernardo Cunha.

O sistema classifica os pacientes nas seguintes categorias:

Cinza: baixam o aplicativo mas não finalizam o cadastro
Verde (risco 1): Sem sintomas
Amarelo (risco 2) : Sintomas como febre e tosse, sem falta de ar e sem comorbidade
Laranja (risco 3): Sintomas como febre e tosse, sem falta de ar e com comorbidade
Vermelho (risco 4) : Sintomas e falta de ar

O Monitora Covid-19 foi desenvolvido por instituições privadas, em parceria com o Consórcio Nordeste; a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (Secti); a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e a Fundação Estatal Saúde da Família (Fesf-SUS/FESF-tech). O aplicativo está disponível para Android e também para sistemas IOS, necessitando de uma internet de baixa conexão para a utilização. A maioria dos usuários até o momento são de Teresina (69%), os demais (31%) estão espalhados pelo interior.

“Esse aplicativo é muito importante, pois atendemos muitos casos que deixam de ir aos hospitais desnecessariamente. Além de facilitar a situação daqueles que precisam de atendimento hospitalar, pois faz um georreferenciamento, das unidades de saúde mais próxima e também monitora e orienta as pessoas que tiveram contato com casos positivos da doença”, enfatiza Bernardo Cunha.

Para utilizar o aplicativo, o usuário deve se cadastrar, colocar todos os seus dados, informar a localização, bem como os sintomas que está sentindo e poderá ter uma interação de vídeo com o médico. “Dependendo da complexidade do caso, o médico vai entrar em contato com esse paciente para tirar dúvidas e verificar se os sintomas são de Covid-19, H1N1 ou outra doença. O sistema é simples de usar, é intuitivo, e permitirá esse contato mais próximo dos profissionais de saúde com a população piauienses”, explica o otorrinolaringologista .

Artigos Relacionados
Leia mais em DESTAQUES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Todos os celulares feitos no Brasil terão Rádio FM

Sem detalhar proposta, Fábio Faria fez menção em evento na última semana. Projeto sobre o …