Representante das principais operadoras brasileiras, a Conexis Brasil Digital lançou um Código de Boas Práticas de Proteção de Dados no Setor de Telecomunicações. Nesta terça-feira, 30, o documento foi apresentado pela entidade à Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) durante encontro em Brasília.

Parte das iniciativas de autorregulação do setor, o código reúne protocolos que devem ser adotados para cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Segundo a Conexis, a iniciativa é “resultado do conhecimento acumulado pelas empresas desde a publicação da LGPD”. Confira aqui a íntegra do documento.

As recomendações envolvem diretrizes sobre os principais processos de compartilhamento de dados (inclusive nas hipóteses da transferência internacional das informações), protocolos para armazenamento dos dados pessoais, para a definição de prazos de guarda e diferenciação entre as diferentes categorias de dados, entre outros conceitos.

“Vamos trabalhar juntos para garantir que a regulação da Anatel esteja aderente ao código”, afirmou durante a apresentação do documento o presidente da Anatel, Carlos Baigorri, segundo comunicado distribuído pela Conexis.

“Uma medida de autorregulação como essa é uma demonstração de maturidade do setor, de não precisar que o Estado chegue e mostre como deve ser feito. Reitero a confiança na Conexis em fazer com que essa autorregulação seja efetiva”, completou o dirigente da reguladora.

Presidente da ANPD, Waldemar Gonçalves Ortunho também destacou a iniciativa. “A autorregulação é muito importante e por isso incentivamos e queremos que isso aconteça com o máximo de setores possíveis”. A criação do código para privacidade e proteção de dados se insere no Sistema de Autorregulação do Setor de Telecomunicações (SART), criado em 2020 pelas teles para atuação em áreas como atendimento, cobrança e ofertas.

Operadoras

“O código é mais um passo na atuação responsável das empresas para a segurança e a transparência em relação aos titulares de dados pessoais”, destacou a diretora administrativa, jurídica e tributária da Conexis, Natasha Nunes – que também integra o Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade (CNPD).

Já a vice-presidente de compliance, governança e sustentabilidade da OiRenata Bertele, destacou a relevância do movimento dentro da operadora. “Seja com o Programa Oi de Privacidade, o Código de Boas Práticas e todas as demais iniciativas por vir, queremos ser uma empresa que respeita pessoas e suas escolhas. A jornada é longa e temos muito ainda o que fazer, mas temos orgulho do que estamos construindo, pois para a Oi as pessoas vêm antes de dados”.

 

Fonte: https://teletime.com.br/

Artigos Relacionados
Leia mais em DESTAQUES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Adoção da IA cresce entre grandes e médias empresas, aponta CGI

Aplicações mais utilizadas são as de automação de processos de fluxos de trabalho; setor d…