Representante das principais operadoras brasileiras, a Conexis Brasil Digital lançou um Código de Boas Práticas de Proteção de Dados no Setor de Telecomunicações. Nesta terça-feira, 30, o documento foi apresentado pela entidade à Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) durante encontro em Brasília.

Parte das iniciativas de autorregulação do setor, o código reúne protocolos que devem ser adotados para cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Segundo a Conexis, a iniciativa é “resultado do conhecimento acumulado pelas empresas desde a publicação da LGPD”. Confira aqui a íntegra do documento.

As recomendações envolvem diretrizes sobre os principais processos de compartilhamento de dados (inclusive nas hipóteses da transferência internacional das informações), protocolos para armazenamento dos dados pessoais, para a definição de prazos de guarda e diferenciação entre as diferentes categorias de dados, entre outros conceitos.

“Vamos trabalhar juntos para garantir que a regulação da Anatel esteja aderente ao código”, afirmou durante a apresentação do documento o presidente da Anatel, Carlos Baigorri, segundo comunicado distribuído pela Conexis.

“Uma medida de autorregulação como essa é uma demonstração de maturidade do setor, de não precisar que o Estado chegue e mostre como deve ser feito. Reitero a confiança na Conexis em fazer com que essa autorregulação seja efetiva”, completou o dirigente da reguladora.

Presidente da ANPD, Waldemar Gonçalves Ortunho também destacou a iniciativa. “A autorregulação é muito importante e por isso incentivamos e queremos que isso aconteça com o máximo de setores possíveis”. A criação do código para privacidade e proteção de dados se insere no Sistema de Autorregulação do Setor de Telecomunicações (SART), criado em 2020 pelas teles para atuação em áreas como atendimento, cobrança e ofertas.

Operadoras

“O código é mais um passo na atuação responsável das empresas para a segurança e a transparência em relação aos titulares de dados pessoais”, destacou a diretora administrativa, jurídica e tributária da Conexis, Natasha Nunes – que também integra o Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade (CNPD).

Já a vice-presidente de compliance, governança e sustentabilidade da OiRenata Bertele, destacou a relevância do movimento dentro da operadora. “Seja com o Programa Oi de Privacidade, o Código de Boas Práticas e todas as demais iniciativas por vir, queremos ser uma empresa que respeita pessoas e suas escolhas. A jornada é longa e temos muito ainda o que fazer, mas temos orgulho do que estamos construindo, pois para a Oi as pessoas vêm antes de dados”.

 

Fonte: https://teletime.com.br/

Artigos Relacionados
Leia mais em DESTAQUES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Anatel cria código 0304 para identificar ligações de cobrança

Medida segue os moldes do 0303, utilizado para o caso de telemarketing A exemplo do que já…