Presidente eleito, Cochise Silva, reafirma compromisso de continuar a luta em defesa dos direitos dos trabalhadores em telecomunicações

Eleição do Sindicato dos Trabalhadores e das trabalhadoras em Empresas de Telecomunicações no Estado do Piauí-SINTTEL, elege a “Nossa Chapa” – Resistência, Força, Nenhum Direito a Menos, que traz como Presidente eleito, Cochise Silva, Sindicalista, trabalhador da TIM, e que reúne todas as condições de compromisso e competência para dirigir o sindicato.

Um dos maiores desafios durante a eleição, que ocorreu no dia 03/09,  foi ela ter sido realizada toda online, durante todo o dia, das 08 ás 17h,  os trabalhadores e as trabalhadoras com apenas um clik, votaram e aprovaram a nova diretoria do sindicato. Foram dias de organizações conduzidos pela Comissão Eleitoral, testes, acompanhamentos, para que tudo pudesse acontecer sem nenhum imprevisto, o que é quase impossível quando se trata do mundo virtual e suas nuances, mas tudo foi conforme as expectativas, e a eleição foi um sucesso, resultado de uma equipe de profissionais qualificada para este fim.

No Piauí, o SINTTEL-PI, sai a frente com essa nova modalidade de eleição, usando a tecnologia  para revolucionar o sistema eleitoral  das entidades sindicais em tempos de pandemia em que se tem que respeitar os decretos, e evitar aglomerações, tudo foi conforme os trabalhadores e aposentados precisavam, para poderem votar. Através de seus celulares, computadores e tabletes, e para os aposentados e aposentadas, foi disponibilizado um terminal exclusivo para que eles(as) não deixassem de rever os amigos do sindicato de longas datas, e votarem com tranquilidade, caso surgisse alguma dúvida sobre a nova modalidade de votação online, foi disponibilizada uma pessoa responsável para atendê-los com precisão na sede do SINTTEL.

RESULTADO DA ELEIÇÃO:

Trabalhadores habitos a votar: 1.629

Votos em Branco: 28

Votos Nulos: 13

Votos Válidos: 610

FONTE: CUT / SINTTEL-PI

Artigos Relacionados
Leia mais em CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

STF reconhece direito de mulheres a 15 minutos de descanso antes das horas extras

Direito existia desde 1943, mas reforma Trabalhista de 2017 revogou. Decisão do Supremo te…