Contrariando pedido do presidente eleito, Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, colocou na pauta e o plenário da Casa aprovou, nesta quarta-feira (7), um aumento de 16% nos salários dos juízes do Supremo Tribunal Federal (STF).

A remuneração dos magistrados sobe de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil.

A proposta segue para a sanção do ilegítimo e golpista Michel Temer (MDB).

O texto que foi aprovado pela Câmara dos Deputados e estava parado desde 2016 no Senado recebeu 41 votos a favor da mudança e 16 contra.

Consultorias da Câmara e do Senado estimam que o reajuste poderá causar um impacto de R$ 4 bilhões nas contas públicas, porque altera o teto do funcionalismo público – servidores que poderão receber um mais gratificações e verbas extras, que hoje ultrapassam o teto.

Ainda nesta quarta-feira, os senadores também aprovaram um projeto que reajusta, nos mesmos valores, o salário do procurador-geral da República. Temer tem a prerrogativa de vetá-los, mas segundo os jornais, foi um dos que trabalharam pela aprovação nos bastidores junto com o presidente do STF, Dias Tofolli.

Ambos os reajustes passam a valer somente após a sanção presidencial.

Artigos Relacionados
Leia mais em CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

STF autoriza licença de 180 dias para servidor pai ‘solo’

Os ministros do STF negaram recurso do INSS contra decisão do TRT-3 e decidiram que é cons…