Brasil ultrapassa 200 mil mortes por Covid-19

A FITRATELP, federação que reúne os sindicatos de trabalhadores em telecomunicações (SINTTELs) de oito Estados do Brasil e o Sindicato dos Trabalhadores em Ciência, Pesquisa e Tecnologia de São Paulo (SINTPq), vem a público manifestar PESAR pelas 200.498 mortes ocorridas durante a pandemia da Covid-19 no Brasil.

Não temos como mensurar a dor das famílias que perderam um ente querido de forma inesperada para esse vírus avassalador. Milhares de brasileiros e brasileiras tiveram suas vidas ceifadas, sem terem o direito a uma despedida digna por parte de familiares e amigos. A Federação e Sindicatos filiados manifestam solidariedade e apoio fraterno.

O governo brasileiro não teve uma postura de combate ao vírus embasada na ciência e nas medidas de prevenção recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Pelo contrário, os veículos de comunicação noticiam constantemente práticas inaceitáveis e irresponsáveis do presidente da República Jair Bolsonaro, que contribuem para que a sociedade subestime o vírus.

O posicionamento da FITRATELP foi, desde a declaração da pandemia pela OMS no 11 de março de 2020, de cobrar das empresas um ambiente de trabalho seguro para a categoria. Além disso, os sindicatos criaram meios para atender as demandas da categoria, bem como agiram rapidamente nos casos de descumprimentos das medidas de prevenção ao Coronavírus.

Felizmente a vacina está chegando, mas para que toda a população seja imunizada existe um caminho longo a ser percorrido e não podemos relaxar nas medidas de prevenção: higienização das mãos, uso da máscara e distanciamento social. Por outro lado, o governo brasileiro tem a obrigação de começar a vacinação o quanto antes para que milhares de vidas sejam salvas.  

VACINA PARA TODOS. VACINAÇÃO JÁ!

Brasília, 8 de janeiro de 2021

Executiva da FITRATELP     

Artigos Relacionados
Leia mais em DESTAQUES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

STF reconhece direito de mulheres a 15 minutos de descanso antes das horas extras

Direito existia desde 1943, mas reforma Trabalhista de 2017 revogou. Decisão do Supremo te…