Os sindicatos de trabalhadores da Oi, em oito Estados do país, liderados pela Federação Interestadual dos Trabalhadores em Telecomunicações (FITTEL), ingressaram com ações na Justiça contra a operadora, a fim de garantir aos trabalhadores desses Estados o recebimento da sua parcela de Participação nos Lucros e Resultados da empresa (PPR), referente ao ano de 2012.

Os trabalhadores não aceitam a decisão da empresa de não pagar a PPR, mesmo depois de ter tido um Lucro Líquido de 1,7 bilhões de reais no ano passado, e distribuído cerca de 380 milhões de Euros em dividendos aos acionistas.

Os sindicatos denunciam a “quebra de contrato” e um verdadeiro “calote” da empresa, perpetrado através da manipulação dos indicadores e metas, com o intuito de zerar a Participação nos Lucros. Os sindicatos pedem na Justiça, que a empresa apresente seus números e a forma de cálculo dos indicadores e metas, a fim de que esses números possam ser analisados por assessorias jurídicas e contábeis próprias, além de especialistas de mercado, para verificar sua procedência e validade.

Os trabalhadores consideram estranho, no mínimo, o sumiço de sua parcela de PPR. No final do terceiro trimestre de 2012, a empresa publicou em sua rede interna que, até aquele momento, os trabalhadores tinham direito a uma PPR no valor de 3,7 salários para cada trabalhador. Apesar dos resultados do quarto trimestre terem sido superiores aos resultados de todos os trimestres anteriores, a Participação nos Lucros passou de 3,7 salários para Zero.

Sendo assim, os trabalhadores denunciam a adoção de critérios e indicadores complexos para o cálculo da PPR, que dificultam a compreensão dos trabalhadores e facilitam sua manipulação, especialmente o chamado EVA, Valor Econômico Adicionado. Além do ingresso com ações na Justiça em oito estados, a Fittel alerta para o aprofundamento do conflito com a empresa e não descarta a possibilidade de greve dos trabalhadores, em um futuro próximo.

 

Artigos Relacionados
Leia mais em DESTAQUES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Qual a melhor máscara de proteção contra o coronavírus

Os especialistas já deram o alerta sobre uma terceira onda da pandemia de c…