Em defesa da democracia e dos direitos e contra o avanço do fascismo, machismo, misoginia, racismo, homofobia e todos os tipos de preconceitos, as mulheres da CUT se somam aos atos contra o candidato a presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), neste sábado (29).

As sindicalistas gravaram uma série de vídeos convocando as mulheres de todo o país a ocuparem as ruas amanhã deixando claro para a sociedade porque  não querem o candidato de extrema-direita na presidência do Brasil. Assista os vídeos publicados no final desta matéria.

#EleNão será a palavra de ordem das jovens, mães, viúvas, avós,  lésbicas, trans, heterossexuais, gringas, loiras, ruivas, negras, quilombolas, índias, trabalhadoras de todas as Regiões e categorias profissionais, do campo e da cidade, de todas as classes sociais e credos que ocuparão as ruas de mais de 90 cidades brasileiras e 60 países do mundo.

O movimento só cresce. Além das CUTistas e das três milhões de mulheres que participam do grupo oficial contra o candidato, “mulheres unidas contra o Bolsonaro”, artistas, juízas e milhares de brasileiras e de várias nacionalidades também já afirmaram em redes sociais que vão reforçar o coro do #EleNão.

Nesta sexta-feira (28), as cantoras Madonna e Cher usaram a hashtag #EleNão no Twitter e as redes sociais entraram em polvorosa.

Reprodução

A Marcha das Margaridas também se posicionou e convocou as mulheres do campo a irem as ruas defender direitos, respeito e democracia.

As manifestações deste sábado serão transmitidas ao vivo pela TVT, no canal 44.1, sinal digital HD aberto Grande São Paulo, canal 512 NET HD-ABC , 513 NET-Mogi e Canal 12 – Vivo São Caetano do Sul. A TV do Trabalhador também transmitirá os atos do #EleNão em suas redes sociais, como Facebook e Youtube.

Artigos Relacionados
Leia mais em CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

STF autoriza licença de 180 dias para servidor pai ‘solo’

Os ministros do STF negaram recurso do INSS contra decisão do TRT-3 e decidiram que é cons…